ENVIAR A UM AMIGO(A) FECHAR
SEU NOME: SEU E-MAIL: NOME: E-MAIL: MENSAGEM: CÓDIGO: imagem atualizar
Blog Facebook Twitter Youtube Instagram RSS

IEDINEWS

> ÁREA DO ALUNO

Esqueceu sua senha?
Clique aqui!
IEDIPEDIA
TAMANHO DA LETRA: +A -a
09/08/2017 - Quarta-Feira
  (Nº de votos 0)
10:34 - Conselho de Ética arquiva denúncia contra senadoras que ocuparam Mesa do PlenárioO Conselho de Ética e Decoro Parlamentar votou, nesta terça-feira (8), pelo arquivamento da Denúncia (DEN) 1/2017, contra as seis senadoras que ocuparam a Mesa do Plenário para tentar impedir a votação da reforma trabalhista (PLC 38/2017), no dia 11 julho. A denúncia foi feita por José Medeiros (PSD-MT) com o apoio de outros 14 senadores.

  O presidente do Conselho de Ética, senador João Alberto Souza (PMDB-MA) submeteu ao Plenário a questão de ordem do senador Humberto costa (PT-PE) de reconsiderar a denúncia em desfavor das senadoras Ângela Portela (PDT-RR), Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Regina Sousa (PT-PI) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

  O arquivamento foi aprovado por 12 votos 2 e uma abstenção. Votaram contrariamente ao pedido de reconsideração os senadores Airton Sandoval (PMDB-SP) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA). A abstenção foi do corregedor do Senado, Roberto Rocha (PSB-MA).

  Tumulto
A sessão foi inicialmente marcada para o sorteio do nome do relator da denúncia, mas antes da votação houve tumulto quando o senador Lindbergh Farias questionou o processo contra as senadoras. Ele mencionou o arquivamento do pedido de cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pela Comissão de Ética, o que considerou um caso “muito mais grave”.

  Após muita discussão e desentendimento, o presidente suspendeu a reunião, para ser retomada dez minutos depois com a apreciação do pedido do senador Humberto Costa, que também questionou a legitimidade da denúncia, primeiramente apresentada como representação e que depois teria sido substituída de maneira irregular.

  Apesar de a maioria ter votado pelo arquivamento da denúncia, houve muitas críticas ao comportamento das senadoras. Eduardo Amorim (PSC-SE) disse que “perdoava desta vez”, mas discordou do “mau costume” da oposição. Outros senadores também afirmaram que temiam “abrir um precedente” com a decisão, mas alertaram para que se evite a repetição da mesma atitude no futuro.

  O autor da denúncia, José Medeiros, enfatizou que as senadoras ocuparam a Mesa durante a sessão no Plenário, impedindo o trabalho da Presidência do Senado para barrar a votação de uma matéria importante.

  — A imagem dessas senadoras almoçando na Mesa, essa cena ridícula, rodou o mundo. Estamos de diante de fatos que precisavam ser punidos para que, de forma pedagógica, o Senado reassuma seu papel e o seu tamanho — completou.


Fonte: Agência Senado
Conteúdo Relacionado
18/08/2017 - Pernambucanas é condenada por trabalho análogo à escravidão17/08/2017 - Advogado e estagiário são condenados por falsificarem acórdãos16/08/2017 - Reclamante que busca no Judiciário enriquecimento sem causa é condenado por má-fé14/08/2017 - Empresa pública terá que reintegrar vigia dispensada devido a prática religiosa11/08/2017 - Universidade particular não pode ser responsabilizada por crise no Fies Comentários
Faça seu login ou crie uma conta

Somente usuários cadastrados podem fazer comentários.

Está publicação não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA INTERATIVA
© 2010-2012 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL.
LEIA OS TERMOS DE USO.

Telefone: (19) 3115-9306